Responsabilidade Ambiental – No México é lançado o primeiro chiclete biodegradável

Responsabilidade Social – Doe um quilo de alimento, com 1 Clique
16 de abril de 2009
Curiosidades – Por que apenas a superfície dos rios e lagos congela?
29 de abril de 2009

chiclete-biodegradavelPode ser apenas uma coincidência, mas parece que o mundo, enfim, está preocupando-se cada vez mais com a saúde do planeta. A grande novidade da vez é um chiclete biodegradável fabricado no México.
O Chicza Rainforest, como o chiclete é chamado, é produzido por um consórcio de 56 cooperativas, empregando cerca de 2000 pessoas. Os trabalhadores retiram o extrato natural da seiva de uma árvore chamada “chicle”, que é utilizado para a elaboração do produto.
Mas o que tem esse chiclete de tão especial? Segundo o jornal The Guardian, os custos britânicos para remoção dos chicletes tradicionais das ruas são muito altos. Um único chiclete, por exemplo, demora 17 semanas e 30 centavos de libra (cerca de R$ 0,98) para ser removido do pavimento da Oxford Street, em Londres, enquanto o Chicza desintegra-se em 6 semanas, dissolvendo-se em água ou sendo absorvido pelo solo.
O segredo está nos ingredientes. Ao contrário dos chicletes convencionais, que utilizam produtos petroquímicos, o chiclete biológico não gruda na roupa ou chão.
O departamento de ambiente britânico calculou que as autoridades locais gastam cerca de 200 mil libras por ano (cerca de R$ 664 mil) para manter as ruas livres de chicletes, algo um tanto surreal para a realidade do nosso País.
Para quem se interessou, um pacote de chicletes Chicza custa 1,39 libras, algo em torno de R$ 4,00.

By: Áulus Silva

1 Comentário

  1. Bruno disse:

    E se o chiclé fosse jogado no asfalto?
    como é uma borracha, será que não iria se agregar o chão, tornando o asfalto um pouco mais resistente?
    Se bem que tbm poderia prejudicar, já que estão sendo desenvolvidos asfaltos permeáveis, e a borracha do chiclete poderia tornar permeável…
    =S

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *