ConsumoSociedade

Mulher é Atacada na WEB por conta da alimentação da filha e responde à altura



O que seu filho, irmão, sobrinho ou o que você mesmo levava na merendeira para a escola? Biscoito recheado, sanduíche, chocolate, refrigerante? Não é de hoje que uma bem-vinda patrulha saudável baixou sobre o que as crianças levam – incentivadas quase sempre pelos pais que preparam – para comer fora de casa.

Flor Gil, de seis anos de idade, filha de Bela Gil e neta de Gilberto, vai na contramão da maioria. Incentivada pela mãe, a pequena leva alimentos leves, saudáveis e orgânicos para a escola. Dia desses, Bela Gil postou em sua conta no Instagram a lancheira da filha. Tinha granola caseira, banana da terra, batata doce e água.

O cardápio é uma extensão do estilo de vida que Bela leva, e inclusive compartilha em seu programa semanal no canal GNT, o “Bela Cozinha”. Para ela, alimento bom é aquele “na sua forma mais natural possível, sem aditivos químicos ou ultra-processados”. Mas parece que seu modo de encarar a cozinha não agradou muito a turma da internet.

Depois que a foto com o lanche de Flor Gil foi postada, uma série de internautas começaram a fazer piada, com um toque de mágica viralizaram memes e, claro, não deixaram suas críticas de fora. Depois do tititi, a apresentadora resolveu quebrar o silêncio e respondeu à altura por meio de seu blog.

“Fiz a granola em casa e a casca da banana virou adubo pra nossa pequena horta caseira. Porém, se tivesse colocado uma caixinha de achocolatado, um pacotinho de bolacha água e sal e uma barrinha de cereal industrializada, seriam mais 3 embalagens jogadas no lixo que levariam milhares de anos para desintegrar”, começou a se justificar.

Bela com a filha Flor (Foto: Divulgação)

Bela com a filha Flor (Foto: Divulgação)

Bela foi além, e defendeu que outros pais sigam seu modus operandi e deixou claro que a filha gosta de comer tudo aquilo. “Se os pais não forem conscientes e responsáveis pela alimentação dos filhos, incentivando o consumo de vegetais, frutas, legumes e cereais, eles crescem com o paladar já viciado em produtos industrializados, altamente açucarados e engordurados (com açúcar e gordura de péssima qualidade) que podem afetar sua saúde física e mental”, disse.

Afirmando que “os valores estão invertidos na nossa sociedade”, Bela colocou os pingos nos i’s e nos provou por a+b que, realmente é melhor abrir o olho, já que, se queremos adultos saudáveis, é melhor começar a seguir as receitinhas dela. Ponto!

Leia abaixo a íntegra a resposta de Bela Gil:

“Fico contente em ver muitas pessoas apoiando uma alimentação saudável e consciente. Ao mesmo tempo entendo algumas pessoas criticarem a marmita da minha filha, pois acredito que elas não enxergam a alimentação como uma ferramenta política, econômica, social, ambiental e de saúde. Eu acredito que podemos mudar o mundo através da alimentação e são esses valores que quero passar para a minha filha no dia a dia. Tem gente que escolhe a música, tem gente que prefere a politica, outros preferem o esporte, a pintura ou os livros para lutar por um mundo melhor. No meu caso, escolhi a comida!!!

Coloco banana da terra e batata doce na lancheira da minha filha primeiramente porque ela GOSTA. Os outros motivos são diversos, porém complementares.

* Com a batata-doce e a banana da terra consigo mostrar pra ela o verdadeiro sabor da nossa terra, pra ela se lembrar que o sabor da infância era um sabor natural do Brasil e não de alguma formula artificial fabricada em laboratório.

* Me importo com a saúde da minha filha e por isso presto atenção na alimentação dela. Não considero biscoito recheado, salgadinho de pacotinho, e achocolatados como alimentos e sim produtos maquiados de alimentos que iludem tanto os pais quanto as crianças com seus poderes viciantes. Não quero deixar a minha filha dependente de uma indústria, quero educá-la para ser independente, poder preparar o próprio alimento e escolher o que quiser para comer no jantar.

* Nenhum lixo foi produzido com a merenda da Flor, fiz a granola em casa e a casca da banana virou adubo pra nossa pequena horta caseira. Porém, se tivesse colocado uma caixinha de achocolatado, um pacotinho de bolacha agua e sal e uma barrinha de cereal industrializada, seriam mais 3 embalagens jogadas no lixo que levariam milhares de anos para desintegrar.

Me lembro que quando eu era pequena o lanche servido na minha escola era pão com manteiga, biscoito recheado, sucos e café com leite. Já mais velha, tínhamos que comprar nosso próprio lanche na cantina que oferecia refrigerantes, salgadinhos, sanduiches, sorvetes, balas e chocolates. Com essa oferta, a criança cresce com uma má referência e influência na alimentação através da escola. Se os pais não forem conscientes e responsáveis pela alimentação dos filhos, incentivando o consumo de vegetais, frutas, legumes e cereais, eles crescem com o paladar já viciado em produtos industrializados, altamente açucarados e engordurados (com açúcar e gordura de péssima qualidade) que podem afetar sua saúde física e mental. Enquanto muitas cantinas forem grandes influências para uma alimentação de baixa qualidade, a saída é mandar a merenda das crianças de casa. E vale lembrar que a merenda escolar não é sinônimo de besteira, não é uma festa de aniversário ou uma ocasião especial, é o lanche que o seu filho come 5 vezes por semana, é a construção de um hábito. Então biscoitos recheados, salgadinhos, bolo industrializado e refrigerante não devem fazer parte de um lanche escolar.

Os valores estão invertidos na nossa sociedade. Muitas pessoas acreditam que saúde é sinônimo de mais hospitais, quando o ideal seria acreditar na promoção de uma alimentação e estilo de vida saudável para que não precisássemos de mais hospitais. Educação não é só falar por favor e obrigada e sim saber fazer escolhas que afetem o mínimo possível aos outros e ao meio-ambiente. Então, quando a sociedade enxergar a alimentação saudável como um investimento e garantia de qualidade de vida, quando cozinharmos pensando e respeitando a saúde do corpo, da terra e dos produtores, aí sim conseguiremos construir um futuro melhor.”

FONTE


Comentários Sociais

Respostas

Posts anteriores

Avião que decola verticalmente

Próximo post

Projeto aprovado no Senado tipifica violações que as crianças sofrem nas escolas

Sir. Aulus

Sir. Aulus

Vegano, estudante de Ciência e Tecnologia da Universidades Federal da Bahia. Apaixonado por tecnologia, filosofia, música, teatro, defensor dos direitos animais, humanos e não-humanos. Aprendiz de Jiu-jitsu e amante de bons filmes e livros.

Comentários

Sem comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *